Menu Fechar

Emagrecer com Saude

Imagine uma vida sem te preocupares com o peso e conseguir emagrecer com saúde. Reestabelecer tua auto-estima e sentires-te satisfeita com sua imagem no espelho.

Fechar a boca pode funcionar se tu és jovem, mas à medida que o tempo passa, fica menos eficaz. A cada ano, teu corpo vai se transformando, as tuas hormonas mudam e teu metabolismo desacelera.

Existem numerosas possibilidades de dietas: a dieta da sopa, dos pontos, do grupo sanguíneo, sem glúten. Dietas à base apenas de hidratos de carbono, proteínas, fibras ou líquidos, grupos alimentares que são incapazes de oferecer todos os nutrientes que o organismo necessita. A ingestão excessiva de proteínas e gorduras, que pode resultar no aumento dos níveis de colesterol e triglicerídeos, a insuficiência de fibras que pode alterar o bom funcionamento do intestino e facilitar o surgimento de cancro.

Ao seguir uma dieta que restringe determinados grupos de alimentos, como os hidratos de carbono, ou que a pessoa passa fome, a compulsão alimentar aumenta. Os hidratos de carbono são responsáveis pelo fornecimento de energia do corpo, e são tidos como vilões do excesso de peso. A sua ausência pode diminuir a quantidade de serotonina, substância produzida no cérebro com a função de regular o apetite e a saciedade. Além disso, a não ingestão de glicose acaba gerando alta concentração de cetona no organismo, que acarreta o aumento da produção de radicais livres, podendo estimular até o aparecimento de doenças crónicas.

Também menciono as medidas mais ousadas, como o uso de remédios e alterações radicais na alimentação sem o devido acompanhamento nutricional que podem colocar a saúde em risco e trazer complicações imprudentes e piores que o excesso de peso.

Sem falar no bombardeamento de notícias, propagandas, seja na TV, jornal, revista, internet com informações prodigiosas e mentirosas que prometem perder peso.

E tu certamente já experimentaste todas as possibilidades e não ficaste satisfeita com o efeito yoyo. Que se caracteriza pela perda de peso e sua recuperação algum tempo depois. E isso ocorre porque, durante a dieta, há perda de gordura e de massa muscular. Com a redução de músculo, as necessidades de energia diminuem e, ao interromper o regime, a pessoa volta a engordar. O efeito yoyo também sobrecarrega os órgãos, o que torna difícil o emagrecimento a longo prazo.

Não existem alimentos, produtos, dietas ou exercícios milagrosos, é tudo um conjunto de factores que leva a um determinado objectivo. Por isso, a reeducação alimentar é muito mais eficaz do que qualquer dieta com prazo para terminar. Quando mudamos os nossos hábitos alimentares, as mudanças no organismo são definitivas. Dessa forma, não é necessário seguir uma dieta muito restritiva, basta encontrar o equilíbrio e aprender quando e como comer.

O mais importante para obter sucesso no processo de emagrecimento é procurar a ajuda de um especialista, que tem o papel de entender as demandas de cada organismo e traçar um plano alimentar individualizado.

Emagrecimento também está atrelado à actividade física. Para aderir um programa de exercícios regulares é preciso, primeiro, enfrentar o desânimo, a preguiça e as dores musculares, que, inevitavelmente vão surgir nos primeiros dias e respeitar a sua personalidade e seus gostos. A prática de actividade física faz com que o metabolismo acelere. Isso torna a queima de gordura maior.

E conhecer um pouco mais sobre o funcionamento do teu organismo pode ajudar. Sabias que o teu estilo de vida têm muita influência sobre as tuas hormonas? O fluxo hormonal controla quase todos os aspectos da tua composição corporal, sinaliza quando estás com fome e onde podes armazenar mais gordura por exemplo. A Insulina é fundamental para regular os níveis de açúcar no sangue. Somente com baixos níveis de insulina o teu corpo será capaz de liberar e transportar gordura para ser oxidada. A Leptina é um das hormonas produzidos pelas células de gordura, ela possui um papel muito importante no organismo com relação ao controle do apetite e por isto é uma famosa hormona para emagrecer. A Leptina interage com o cérebro e sinaliza quando deves parar de comer, o que consequentemente afecta directamente na tua perda ou ganho de peso.

Já a Grelina é uma hormona produzido no estômago. O seu principal papel é de sinalizar ao cérebro que estás com fome.

A testosterona é uma hormona produzido nas mulheres pelos ovários. Uma das funções da testosterona é desenvolver e manter as características masculinas em níveis normais, além disso, é responsável por controlar a excitação sexual, a agressividade e pode acelerar o seu metabolismo.  É uma peça fundamental na construção muscular e na queima de gordura.

O HGH, ou hormona do crescimento é uma hormona liberado pela hipófise. Tem o objectivo de estimular a reprodução celular. É altamente anabólico no tecido muscular e catabólico de massa gorda, ou seja, ajuda a construir músculos e queimar gordura. Isto é óptimo, porque não há muitas hormonas que podem fazer as duas coisas. Por isto ele tem a fama de ser a hormona da fonte da juventude. Porém, a produção desta hormona diminui muito durante a meia-idade, e esta é uma das razões para o nosso envelhecimento, mais especificamente pela perda de massa muscular e óssea, além da diminuição da elasticidade da pele.

Tanto a progesterona quanto o estrogênio podem ter um papel de manter a cintura das mulheres menores. Isso ocorre porque o estrogênio trabalha contra a ação da insulina, além de se oporem à ação do cortisol, a hormona do stresse. O conjunto hormonal de insulina e cortisol junto com testosterona e estrogênio baixos colaboram com o depósito de gordura na barriga das mulheres. O estrogênio é o principal factor no aumento de armazenamento de gordura na anca e coxas, proporcionando aquela forma de ampulheta.

Os ácidos gordos essenciais não podem ser fabricados pelo corpo, por isso  precisam ser ingeridos através da tua dieta. Eles afectam positivamente nas hormonas, no humor e no metabolismo. Omega 3 e Omega 6 são dois dos ácidos gordos essenciais e melhoram a sensibilidade à insulina.

Não esqueça ainda que sem massa magra e um bom perfil hormonal, estas numa batalha difícil e desfavorável. Uma dieta adequada, exercícios regulares e descanso são os pilares para um ambiente hormonal e metabólico favoráveis.

 

 

1 Comment

  1. Manuela Severino

    Foi-me muito útil ler este texto, para ter alguma noção que aos 50anos e muito mais difícil emagrecer mesmo com uma alimentação bastante saudável

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *